fbpx

5 princípios para tornar o design do seu site irresistível

Você já observou ao passear em um shopping, que em meio a tantas vitrines, muitas vezes com produtos similares, uma em especial chama a sua atenção e te convida a parar para observar um pouco mais de perto? A iluminação apontando para pontos estratégicos, a disposição das prateleiras, a forma como os produtos são colocados no local, sua combinação, as cores e até os espaços vazios para que você não seja sobrecarregado de informação.

É muito provável que, de forma muitas vezes inconsciente, um conjunto de fatores contribuiu para que seu interesse fosse atraído para aquele lugar e isso pode fazer total diferença na hora de escolher aquela loja ao invés do concorrente ao lado.

mulher olhando vitrine de loja na rua

Importância do design

Analisando a história acima, que pode ter acontecido hoje com você, podemos perceber a importância do design para uma loja ou produto e o quanto ele influencia na atração e conversão.

Quando a gente leva esse mesmo cenário para a internet, observamos de forma mais clara o quanto o design de um site ou um e-commerce é fundamental para destacá-lo em um shopping gigante chamado Google.

A aparência (mas não só ela!) é o ponto de diferenciação para o início da escolha de um produto ou de um site para navegar. Despertar a atenção é só o primeiro passo. O segundo é criar uma experiência que aproxime o usuário da marca. O futuro cliente precisa sentir o site e perceber os valores que a marca passa através dele. Tudo em poucos segundos.

Ainda hoje, em 2019, muitos empresários questionam a importância e o real valor do design em um produto digital. Muitas vezes por ter um conceito errôneo do que ele realmente seja, muitas vezes pelo desconhecimento do quanto um bom design pode fazer a diferença nas vendas da empresa pela internet. É necessário entender que sem um bom design, você já está fora da concorrência.

Web design

O design feito para sites é comumente conhecido como Web design. Com o avanço da tecnologia e a popularização de sites nos anos 2000, foi necessário revisitar os conceitos de design e transportar antigos fundamentos para o virtual. Ao longo desses quase 20 anos de websites no ar, um pouco de tudo já foi visto. Muito se errou e muito se aprendeu. 

Atualmente o mercado digital exige boas práticas para que um site seja considerado realmente bom e digno de ser visitado novamente. O conceito de design funcional e visualmente “limpo” hoje tem sido o formato mais procurado para que o site capture a atenção do usuário no primeiro olhar (sim! em fração de segundos nossa mente inconsciente faz uma “escaneada” no layout e diz se vale a pena continuar alí.

Sim, em fração de segundos. Isso é neuromarketing e assunto para outro post!). Vale lembrar que o bom design hoje não pode ser desassociado da dobradinha estética – funcionalidade. A experiência do usuário positiva perpassa por esses dois pilares.

Em suma, caso um site não possua os requisitos mínimos para reter a atenção dos visitantes em questão de segundos, ele terá muita dificuldade para conquistar audiências, mesmo com conteúdo de qualidade. 

5 pilares para um design memorável

Para tornar o site atraente ao primeiro olhar do seu futuro cliente e fazer com que que ele considere confiar na empresa ou produto, existem algumas regrinhas que costumamos usar bastante aqui na agência e tem sido responsáveis pelos sucesso dos nossos produtos. 

Vamos às dicas?

1 – Credibilidade

Conte com bons profissionais que tenham conhecimento profundo em fundamentos do design para criar interfaces com boa linguagem visual, coerente e consistente.

Um design ruim ou amador, transmite falta de profissionalismo e gera má impressão em relação a credibilidade dos produtos e serviços levando os consumidores a desconfiarem do negócio. Em uma pesquisa da Consumer Reports, 48.1% dos consumidores avalia a credibilidade de um site pelo design visual e 28.5% se utiliza da estrutura do design e organização de informações para também avaliar a credibilidade.

2 – Usabilidade

Para obter mais sucesso com o site, a regra é garantir uma boa usabilidade para que a experiência de uso seja memorável e intuitiva. De acordo com os componentes da usabilidade (aprendizagem, eficiência, lembrança, erros, satisfação), percebemos que o usuário é sempre o centro das atenções.

Avaliar o contexto de uso, as intenções dos usuários, seus desejos e expectativas é o melhor caminho para oferecer melhores soluções.

O processo é cíclico e sempre existe a necessidade de avaliar o que foi criado. O processo de design e arquitetura de informação precisa de indicadores de performance para poder construir as experiências de forma mais funcional.

3 – Navegabilidade

É importante lembrar que após o processo de pensar a usabilidade, é hora de avaliar como os usuários estão navegando pelas páginas, como eles procuram conteúdo e como podemos guiá-los em uma navegação mais prazerosa.

Por vezes, os usuários entram no site procurando por algum produto ou informação e são levados a clicar em outros elementos porque são chamativos ou porque parecem uma boa ideia. Desta forma, a função principal não foi executada e é mais fácil acontecer uma insatisfação.

Para evitar isso, temos que pensar na “gratificação instantânea”, entender as expectativas dos usuários/ consumidores através de pesquisas e dar as respostas adequadas para eles.

4 -Encontrabilidade

Em um mundo ideal não precisaríamos procurar por nossos usuários, seríamos procurados por eles através dos nossos conteúdos. Por isso o design é peça tão importante: porque recebe o conteúdo e torna tudo mais atraente. E devemos ir além: pensar que o conteúdo não deve começar antes do design e nem o design antes do conteúdo; tem que ser uma conversa paralela, conjunta.

Para mais efetividade, é preciso conteúdo, design, seo e tecnologia. Antes o usuário era impactado pela comunicação, comprava o produto e tinha sua experiência. Simples assim, não era? Agora ele aprende sobre o produto, sobre o assunto e até mesmo sobre a loja onde ele está comprando.

Então, é preciso pensar a construção da página de forma correta, com o conteúdo voltado para o design e lembrar que os os consumidores estão buscando não só o produto, mas também informações diversas sobre o tema.

5 – Uniformidade

O objetivo de qualquer site deve ser reduzir o aprendizado do usuário e, ao mesmo tempo, estimular o interesse dele. Isso pode soar como um enigma, mas manter os principais elementos de design da interface do usuário uniformes pode ser todos o segredo. Aqui estão os elementos do site para manter a consistência em toda a linha:

  • Tamanho da tipografia
  • Espaço em branco
  • Paleta de cores
  • Logotipo da marca e recursos visuais
  • Tamanho dos elementos do site
  • Imagens de alta resolução
  • Cores dos botões
  • Menu de navegação
  • Cabeçalhos, rodapés e barras laterais
  • Elementos clicáveis

São esses elementos que os usuários desejam ter familiaridade e eles esperam que possuam consistência e coerência. Lembre-se de que os usuários não estarão tão familiarizados com o site quanto quem o projetou.

A partir desse artigo sua forma de ver os sites não será a mesma. Compartilhe aqui conosco suas ideias! Qual a importância do design para você?

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on google